O diagnóstico inicial de melanoma, na maior parte das vezes, é feito clinicamente, no consultório médico, após o paciente notar uma nova pinta em sua pele ou perceber que alguma pinta já existente apresentou mudanças.

[Clique aqui para baixar o E-Book Gratuito 10 coisas que você precisa saber sobre as suas pintas!]

Diagnóstico inicial

Imagem 1 – Melanoma.

Diagnóstico Inicial de Melanoma - Dra. Lílian Licarião (CRM-SP 140.754| RQE 40.207)

Fonte: American Academy of Dermatology.

Se você notar uma pinta nova na sua pele ou alguma pinta antiga mudar de aparência, procure seu dermatologista imediatamente, pois estes sinais podem indicar a presença de um câncer na pele. O diagnóstico precoce faz uma grande diferença no resultado do tratamento.

Seu dermatologista deverá fazer um exame completo de todas as partes da sua pele, incluindo suas mãos, seus pés, o interior da sua boca, e couro cabeludo. Ele poderá usar um instrumento chamado dermatoscópio que amplifica as suas pintas para melhorar o diagnóstico. Se ele encontrar algo suspeito, ele recomendará que seja feita uma avaliação por microscopia confocal (conhecida como “biópsia ótica”) ou uma biópsia propriamente dita.

Microscopia Confocal de Reflectância

A microscopia confocal de reflectância é uma nova ferramenta no diagnóstico de melanoma e tumores de pele. Ela permite que seja feita uma biópsia “ótica”, completamente não invasiva e sem dor, podendo evitar a biópsia cirúrgica no estágio de diagnóstico.

Imagem 2 – Anel de metal fixado na pele do paciente a ser acoplado ao aparelho de Microscopia Confocal.

Microscopia Confocal de Reflectância - Dra. Lílian Licarião (CRM-SP 140.754| RQE 40.207)

Fonte: VivaScope.

Ela usa um laser de baixa potência e uma ótica especial que consegue ampliar células vivas aproximadamente 1.000 vezes. Funciona como uma extensão da Dermatoscopia, pois oferece detalhes da célula que os nossos olhos não conseguem ver.

Este método é usado mundialmente para avaliar lesões difíceis de serem diagnosticadas e tem demonstrado ser superior ao exame clínico e dermatoscópico padrão para detectar tumores de pele. O microscópio confocal de reflectância pode detectar uma série de tumores na pele, incluindo o melanoma.

Biópsia

O método ideal para se fazer uma biópsia é realizar uma biópsia excisional, que é a retirada de um pequeno fragmento da pele. É um procedimento simples e rápido que pode ser realizado pelo seu médico geral, seu dermatologista ou um cirurgião. É administrado um anestésico local e, então, seu médico usa um bisturi para remover a pinta e uma parte do tecido saudável ao redor dela. A lesão provavelmente será fechada com alguns pontos e a amostra enviada para ser analisada por um médico patologista.

Imagem 3 – Biópsia.

foto biópsia excisional de melanoma - Dra. Lílian Licarião

Fonte: Melanoma Institute Australia.

Exame anatomopatológico

Um médico patologista irá analisar sob o microscópio o tecido que foi removido da sua pele para saber se ele contém células malignas. O resultado geralmente fica pronto em uma semana. Como essa espera pode gerar ansiedade, é importante que você converse com familiares e amigos.

Se forem encontradas células malignas, o próximo passo é identificar em qual estágio o melanoma se encontra. Uma nova cirurgia será realizada para retirar uma margem de segurança ao redor da pele biopsiada e outro tratamento será necessário no caso de estágios mais avançados do tumor.

Imagem 4 –

 

Fonte: American Academy of Dermatology.

Estadiamento do melanoma

A partir das características encontradas no seu exame anatomopatológico, será determinado em qual estágio está seu melanoma. O estadiamento é um sistema de classificação do melanoma desenvolvido para descrever a extensão da progressão da doença nos pacientes com câncer. Ele ajuda a colocar os pacientes em categorias de risco e guia a decisão sobre qual tratamento é mais recomendado.

Texto adaptado, publicado originalmente aqui.
Fontes das Imagens:
Imagem Post: Pixabay
Imagem 1 –  Disponível em: https://www.aad.org/education/basic-derm-curriculum/suggested-order-of-modules/melanoma. Acesso em: 19 set 2017.
Imagem 2 – Disponível em: http://www.vivascope.de/fileadmin/user_upload/Downloads/Medicalbrochure_VS_ENGL_08_2015.pdf. Acesso em: 19 set 2017.
Imagem 3 –  Disponível em: https://www.melanoma.org.au/understanding-melanoma/how-is-it-diagnosed/ Acesso em: 19 set 2017.
Imagem 4 – 
Disponível em: https://www.aad.org/education/basic-derm-curriculum/suggested-order-of-modules/melanoma. Acesso em: 19 set 2017.

É só uma pinta ou é um melanoma?

É só uma pinta ou é um melanoma? Artigo Dra. Lílian Licarião publicado no British Journal of Dermatology

Veja aqui o post do Melanoma Institute Australia sobre um artigo científico de autoria da Dra Lílian Licarião publicado no British Journal of Dermatolgy.